Ronaldo

 

Nem tudo que reluz é ouro. (Mas reluz!)



Textos

Pegadas da arrogância.

     A sua forma caliente de se expressar, de opinar, de divergir, revelam duas coisas: primeiro, que a paixão lhe cega, segundo, que temperada com ódio, na verdade, nela homizia-se um recalque ou uma frustração, uma profunda decepção, um desgosto com o qual você, instintiva e profilaticamente, omite (camufla) ou não consegue lidar, ou, em última instância, você, patologicamente, desconhece o fenômeno, aí é caso médico.
     Comece a perceber e se preocupar com o que você se antagoniza, pode ser a sua cura. Para a ofensa do ofídio, o remédio é feito do próprio veneno.
     Humilhe-se e se autoanalise, você não percebe, mas os indícios são latentes.
Ronaldo Aparecido Silva
Enviado por Ronaldo Aparecido Silva em 05/01/2021


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras