Ronaldo

 

Nem tudo que reluz é ouro. (Mas reluz!)



Textos

Fragmentos... 

     E o sol se esconde da noite, no distante horizonte, qual um operante e eficiente rufião...
A lua cheia exibe a sua gravidez adolescente… misteriosa!
Incontáveis estrelinhas lindas e sapecas formam estranhas figuras, qual rabisco com giz de crianças, pelos lençóis e paredes…
Nuvens alaranjadas, como cobertores, anunciam uma noite fria, silente e longa…
O cenário é fantástico e insinuante, que tem na feitura a amorosa mão de Afrodite e a traquinagem do “arteiro” e precoce arqueiro moleque, gordinho e alado… 
Tudo a preencher aquela quase perfeita vastidão...
E nessa imensidão povoada de fascinantes orbes, só você não está...
Então é tempo de fechar os olhos e, flechado e ávido, eu possa mais uma vez em mim revê-la...
Ronaldo Aparecido Silva
Enviado por Ronaldo Aparecido Silva em 01/02/2020
Alterado em 01/02/2020


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras