Ronaldo

 

Nem tudo que reluz é ouro. (Mas reluz!)



Textos


    Senhores dos mundos…

      Micros e macros universos ocorrem em nós, com todas as suas leis a buscarem exatidão. Os primeiros se fazem, tornando-nos únicos, os segundos com os nossos sentidos: são pelos nossos olhos coloridos, frios ou quentes dependendo de como tatilmente os sentimos, como degustamos os seus sabores, como ouvimos as suas múltiplas manifestações sonoras.
     Vadeamos por todos os planos, em todas as searas semeamos, variamos do tudo ao nada, somos protagonistas de toda a natureza, em todos os quadrantes…no entanto, ignoramos a própria importância, mas temos imensas responsabilidades e ainda teremos delas plena consciência. Mas isso é parte do nosso protagonismo… isso dinamiza o sistema e o faz efervescente, cheio de possibilidades… e dá significado a essa nossa aventura fascinante e nos carimba de vez como a criatura mais importante de Deus! 
     Todas as angelicais legiões, terras, mares e o firmamento, todas as espécies, santos e demônios, são-nos legado e servidão, para os nossos incessantes aperfeiçoamento e evolução.
      Assim conclui-se que, por mais céticos que sejamos, e por mais egoístico que se possa parecer, a verdade é que para todos os mundos existirem, são necessárias as nossas existências, nossas percepções, somos plataformas onde se convergem e se divergem todos os mistérios, sonhos e desejos imprescindíveis, para os micros e para os macros universos que se multiplicam e se alastram a partir de nós...
Ronaldo Aparecido Silva
Enviado por Ronaldo Aparecido Silva em 04/01/2020


Comentários


 
Site do Escritor criado por Recanto das Letras