Ronaldo

Nem tudo que reluz é ouro. (Mas reluz!)

Textos


Os meus bezerros de ouro.

“Lá se vão os meus ídolos, de dons apolínico, num pluri-autoextermínio dentro de mim, vítimas de uma sobredose doutrinária, mas, da pior droga: a ideológica!
Assim, transbordam um coração de decepção e tristeza, um coração que na verdade, desde a mais remota idade, cegamente, os idolatrara. 
Vendem-se aos ideais que alienam, justamente àqueles aos quais juram defender e libertar, e hoje, indignam-me ao professarem um amor incondicional e universal, mas que, infelizmente, não se verifica além dos seus mesquinhos caprichos e que o negam lá do alto de suas imponderáveis "nóias"."

(Ronaldo)
Ronaldo Aparecido Silva
Enviado por Ronaldo Aparecido Silva em 25/07/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras