Ronaldo

Nem tudo que reluz é ouro. (Mas reluz!)

Textos

A quinta estação, solstício de Natal.

Na quinta estação os corações florescem,
As vaidades caem,
As almas se aquecem,
As maldades hibernam.

Na quinta estação escaldante será o calor humano.
Como os lírios nos campos, multiplicar-se-á o bem.
Na quinta estação, o frio unirá os irmãos em torno das chamas,
Mesmo os que se condenarem ao relento, pelas próprias escolhas.

Quando oficializar-se a quinta estação, 
A Terra estará em plena regeneração…
O homens irão se solidarizar…
Os dias nem serão menores, nem maiores, serão sim, incrivelmente melhores!


Antecipar em uma semana o fim de cada estação 
E a quinta se fará e irá coincidir com o Espírito de Natal, um solstício divinal,
Quando os homens se levantam e se deitam com as maiores manifestações de amor ao próximo... 
E até se presenteiam…

Um novo pensamento surgirá na mente humana,
Na novíssima e contagiante estação,
Que será conhecida como o tempo do agradecer,
Quando se desfarão os homens dos excessos e se entregarão à prática da sublime Caridade.

A última estação do ano, apenas um mês, 
Nela o homem irá se redimir dos erros,
Ao curvar-se em reconhecimento às graças, 
E ofertar todos os dias um tanto de si aos desígnios celestiais.

A quinta estação será pouca para tanta beneficência!
E irá contagiar as demais…
E assim o mundo estará de fato regenerado. 

A quinta estação…
Idealizada no fato de que a criatura humana só se reconhece no determinismo.
Há que se ter uma cerca, um rito e normas,
Há que se ter donos e não líderes...
Em breve tudo isso será rompido e não corrompido,
Exceto as dores da consciência fundada e fundamentada nos princípios da quinta estação.
O peso das consequências é que aumentam ou diminuem os instantes...

A quinta estação terá o sol nem mais perto, nem mais longe dos hemisférios, terá sim, o Sol que merece...

Ronaldo Aparecido Silva
Enviado por Ronaldo Aparecido Silva em 02/01/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras